• Devolução de bem financiado não é garantia de quitação da dívida: Saiba mais

    Devolução de bem financiado não é garantia de quitação da dívida
    Caso você tenha algum bem financiado (carro, casa, caminhão, motocicleta, máquinas, etc.) e ficou desempregado(a) ou ainda perdeu sua renda ou de sua empresa, e não tem conseguido pagar as parcelas do financiamento, possivelmente, em breve você receberá ligação das empresas de cobrança, escritórios de advocacia, bancos e financeiras, no sentido de devolver o bem financiado

    Ocorre que esta situação é mais comum do que se possa imaginar, bastam alguns minutos dedicados à esta pesquisa na internet, e você encontrará inúmeras reclamações de consumidores e empresas que se sentiram lesados, pelo simples fato de terem imaginado que devolvendo o bem financiado ou realizando a entrega amigável do bem, quitariam suas dívidas perante seus credores (bancos e financeiras). 

    Introdução

    Este trabalho é direcionado para pessoas e empresas, que por algum motivo de força maior não estão conseguindo pagar as parcelas do financiamento em dia e que pensam em devolver o bem financiado ou realizar a entrega amigável deste. Nosso objetivo é apresentar em linhas gerais que a devolução do bem financiado ou entrega amigável do mesmo, não é garantia de quitação da dívida.

    Definição de devolução de bem financiado 

    Podemos definir a devolução do bem financiado, como sendo o ato em que o devedor entrega amigavelmente (sem a intervenção da justiça), o bem fornecido em garantia pelo pagamento de um financiamento para o credor (bancos, financeiras, etc.) antes ou após o credor propor qualquer ação judicial.

    Devolução de bem financiado não é garantia de quitação da dívida

    A "proposta" de devolução do bem financiado, ofertada pelas empresas de cobrança, escritórios de advocacia, bancos ou financeiras, acontece devido vários motivos, dentre eles, buscamos apresentar os mais comuns, por ordem de estratégias. 

    1 - A empresa de cobrança, escritório de advocacia, banco ou financeira, já entrou com o processo de busca e apreensão e teve o seu pedido negado pelo Juiz competente. 

    2 - A empresa de cobrança, escritório de advocacia, banco ou financeira, já entrou com um processo de busca e apreensão, teve seu pedido aceito pelo Juiz competente, entretanto, o oficial de justiça não está conseguindo localizar o devedor. 

    3 - A empresa de cobrança, escritório de advocacia, banco ou financeira, já identificou que o devedor não tem o conhecimento necessário sobre o contrato e que o mesmo não tem condições financeiras de pagar as parcelas vencidas e vincendas. 

    Percebam que a famosa proposta de entrega amigável do bem financiado ou devolução do bem financiado, tão popularmente conhecida pelos profissionais do direito e pelos devedores, não é tão amigável assim, visto que, elas nunca são ofertadas no início das cobranças por parte das empresas de cobrança, escritórios de advocacia, bancos ou financeiras, mas sim, após a distribuição dos processos na justiça.

    Além da grande enganação por parte das empresas de cobrança, escritórios de advocacia, bancos e financeiras, referente as sugestões de entrega amigável do bem financiado ou devolução amigável do mesmo, destaca-se que são inúmeras as mentiras, constrangimentos e ameaças por parte dos funcionários destas empresas na cobrança dos financiamentos em atraso, entre elas destacamos as mais comuns: 

    1 - Caso você não pague, nós vamos arrombar o portão da sua casa para retomar o bem;

    2 - Se você não devolver amigavelmente o bem, vamos mandar a polícia prender você;

    3 - Se você não quer devolver o bem amigavelmente, porque fez o financiamento; 

    4 - Se você devolver amigavelmente o bem, você não precisará pagar mais nada para o banco ou financeira.

    A devolução do bem financiado ou a entrega amigável do mesmo, sugestionada por empresas de cobrança, escritórios de advocacia, bancos e financeiras, deve-se ser cuidadosamente analisada pelo devedor, pois estes oportunistas visam somente o lucro, pois lucram com você e lucram com o banco. Um negócio da china! 

    Conclusão

    1 - Depois de todo o exposto, somente recomendamos a entrega do bem financiado ou a entrega amigável do mesmo, nos casos em que o devedor não esteja sofrendo processos na justiça por parte do credor, pois sempre existirão meios de se quitar o contrato de financiamento, pagando um valor justo, através de negociações sustentáveis e de bons acordos.

    2 - A devolução do bem financiado não é garantia de quitação da dívida, caso por algum motivo de demência você deseje devolver o bem financiado, certifique-se de que existe um documento informando que no caso de devolução do bem o banco ou financeira não poderá cobrar nada a mais de você ou de sua empresa, referente ao contrato de financiamento. 

    3 - Caso os escritórios de cobrança, escritórios de advocacia, bancos e financeiras, desejassem resolver o problema amigavelmente, eles não entrariam com processos judiciais. Então, se você ou sua empresa são devedores de contratos de financiamentos em atraso e estão sofrendo processos na justiça por conta disto, informe as empresas de cobrança e os advogados que ligam inúmeras vezes por dia, que eles já estão discutindo o problema na justiça e que parem de perturbar. 

    4 - Caso os escritórios de cobrança, escritórios de advocacia, bancos e financeiras, estejam com processos na justiça contra você ou sua empresa e você esteja se sentindo constrangido ou ameaçado, o primeiro passo é registrar um boletim de ocorrência na delegacia

    Através dos inúmeros casos que já tivemos conhecimento, podemos constatar que a proposta de devolução do bem financiado ou entrega amigável do mesmo, na maioria esmagadora das vezes foi uma tremenda mentira, pois o que se constatou, foi tão somente a amortização de uma parte do saldo devedor do contrato, e os consumidores, além de perder o bem, ainda continuaram com a dívida. 
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Excluímos comentários anônimos.

    Renegociação de Dívidas Empresariais‎

    Renegociação de dívidas empresariais, PJ Giro, Financiamentos, Fornecedores, Conta Garantida, Duplicata e Cheque Especial. Dívidas acima de R$150 Mil. Atendimento especializado, 11 anos de experiência. Serviços: Renegociação de Dívidas com Bancos, Cooperativas, Fundos de Investimentos, Factorings e Fornecedores.

    Endereço

    Avenida República do Libano, 251
    Recife/PE

    EMAIL

    atendimento@prosiga.net
    financeiro@prosiga.net

    TELEFONE

    +55 81 4101 8219