ATENÇÃO
Não temos vendedores externos, não realizamos empréstimos.

Banco Bradesco: Instituição está descartando os funcionários com mais de 30 anos de casa

Alegam tratar funcionários como família, mas vêm demitindo profissionais com mais de 30 anos de dedicação e próximos ao período de estabilidade pré-aposentadoria. O marketing interno do Bradesco propaga a imagem de que o banco e seus trabalhadores são uma grande família. Só que o Sindicato dos Bancários de São Paulo tem recebido muitos casos de bancários demitidos após mais de 30 anos de dedicação ao banco e próximos do período de estabilidade pré-aposentadoria.

Essas demissões estão sendo feitas sem qualquer avaliação negativa prévia. O movimento sindical luta há anos para que o Bradesco estabeleça um Plano de Cargos, Carreira e Salários com critérios claros e transparentes para promoção e também demissão. Também reivindica que o banco se comprometa a reconhecer os termos da convenção 158 da Organização Internacional do Trabalho, que coíbe demissões imotivadas. 

“O funcionário foi competente e serviu ao banco durante 30 anos e, de uma hora para outra, é demitido sem antes ter recebido qualquer avaliação negativa”, critica a dirigente sindical Liliane Fiuza.“É um absurdo e um desrespeito, porque está claro que o Bradesco quer se livrar desses profissionais que geralmente recebem salários mais altos. Mesmo se a empresa estivesse passando por uma situação financeira delicada, o que não é o caso do Bradesco, não se justifica essa atitude.”

O Bradesco teve lucro líquido ajustado de R$ 17,121 bilhões em 2016. Mesmo com tal resultado, o banco extinguiu empregos. No final do ano passado tinha 108.793 funcionários, dos quais 21.016 foram incorporados do HSBC no segundo semestre de 2016. Em setembro do ano passado, já com a incorporação, o Bradesco contava com 109.922 funcionários, o que significa que nos últimos três meses de 2016 fechou 1.129 postos de trabalho. 

Lucros só aumentam – Em 2017 o banco continuou com o lucro nas alturas. Nos três primeiros meses do ano lucrou R$ 4,648 bilhões. O resultado corresponde a crescimento de 13% em doze meses e 6% no trimestre. A instituição financeira encerrou março de 2017 com 106.644 empregados, aumento de 15.249 postos de trabalho se comparado ao mesmo mês de 2016. A expansão foi motivada pela incorporação do HSBC. Se analisado o período logo após a incorporação, houve redução de 3.278 postos de trabalho desde setembro do ano passado.

“Os resultados atestam que o banco está longe de viver uma situação financeira que demandaria demissões. A isso soma-se a realidade apresentada por muitos departamentos onde os funcionários enfrentam a sobrecarga de trabalho decorrente do corte de postos de trabalho", ressalta Liliane. “O banco ganha muito da sociedade, e o mínimo que deveria dar em contribuição seria a geração de postos de trabalho, mas nem isso é capaz de fazer”, critica a dirigente.

“E ainda por cima, propaga ser uma família mas demite pais e mães que se encontram próximos do período de estabilidade pré-aposentadoria. Que família é essa que descarta seus entes que dedicaram uma vida inteira justo no momento que mais necessitam de tranquilidade e estabilidade?”, questiona Liliane. “Cobramos o fim das demissões imotivadas e que o Bradesco cumpra com a função social que uma concessão pública deve ter, por meio da geração de empregos e o respeito aos seus empregados”, afirma a dirigente.

Fonte: Sindicato dos Bancários de São Paulo

ADM: "Participar da Prosiga é algo maravilhoso. Você tem a oportunidade de mudar sua vida financeira, sua relação com o dinheiro, e ainda tem a oportunidade de ajudar outras pessoas e empresas". Facebook


 

Copyright © 1999 - 2017 Prosiga - [prosiga.net] Todos os direitos reservados.

Site Seguro
Política de Privacidade. A Prosiga preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, entretanto não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Você pode usar as informações contidas nesse site, mas não deve nunca deixar de fazer suas próprias pesquisas e coleta de informações antes de tomar qualquer decisão. Nós procuramos responder dúvidas dos nossos leitores. Isso não significa que somos obrigados a responder todas as perguntas que recebemos. Também não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas. Elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc.
Tudo Sobre:

Recuperação de Créditos, Cobrança Judicial, Recuperação de Empresas, Revisão de Dívidas Empresariais, Banco Itaú S.A., Banco Bradesco S.A., Banco Volkswagen S.A., Busca e Apreensão, Banco Toyota S.A., Banco Santander S.A., Banco Itaucard S.A., Banco Votorantim S.A., HSBC Bank Brasil S.A., HSBC Bank Brasil S.A., Recuperação de Créditos, Banco Panamericano S.A., Dano Moral, Banco Randon S.A., Banco Sofisa S.A., Banco Mercedes-Bens do Brasil S.A., Banco Safra S.A.>, BV Financeira S.A., Solução de Dívidas, Banco Honda S.A. , Hipercard Banco Múltiplo S.A., Banco Morgan Stanley S.A., Banco John Deere S.A., SICREDI S.A., Banco Alfa S.A., Banco ABN AMRO Real S.A., Banco do Brasil S.A., Banco Capital S.A., Banco Petra S.A., Scania Banco S.A.

.