ATENÇÃO
Não temos vendedores externos, não realizamos empréstimos.

Estão me cobrando valor abusivo para concluir empréstimo. É correto?


Estão me cobrando valor abusivo para concluir empréstimo. É correto?

Fui ao banco solicitar um empréstimo e, após todos os trâmites necessários, me informaram que eu deveria efetuar um depósito - o que foi feito de imediato - para, então, o empréstimo ser liberado dentro do prazo de 48h. Voltei para casa e aguardei a liberação do dinheiro, entretanto, este prazo findou-se e não recebi nada. Liguei para o banco pedindo informações sobre; mas, agora, disseram-me que era necessário o depósito de outro valor - mais alto do que o anterior - para ser, de fato, liberado e por isso ainda não estaria disponível. Estou achando estranho. É correto esse segundo depósito a ser feito, em valor tão elevado? Como posso me prevenir de qualquer abuso por parte do banco? Posso exigir em juízo o empréstimo sem efetuar novo depósito, já que no ato do contrato esse segundo valor não me foi informado?
Quer dizer que necessitando de dinheiro a pessoa tem que dar dinheiro para receber o dinheiro? Esse é um velho truque de estelionatários quando oferecem um "seguro para liberar o valor" haja visto não existe nenhum modelo no mundo de seguros de empréstimos de seguro para empréstimos (entre pessoas físicas). Já quando se acha pessoas jurídicas o contrato por sí só já constitui título para ingressar em juízo para ressarcir a empresa em caso de inadimplemento. Normalmente se tem em financiamentos eventuais ou outras formas de serviço de crédito, haja vista dinheiro é o necessário para pessoa, embutido contratualmente no valor emprestado e parcelado junto.

Portanto se você precisar de dinheiro emprestado , esteja com sua antena ALERTA para fraude e estelionato. Caso tenha necessidade de pagar qualquer valor para conseguir outro valor,afinal isso não faz sentido, faz? não irás pagar depois?.

Geralmente as vítimas desse estelionato caem por terem suas vias normais de crédito vetadas ou plenamente utilizadas e a oferta para o empréstimo é boa "desde que você dê um valorzinho a título de ..... qualquer desculpa para te lesar...".

Há uma razão para os limites de crédito, hoje tudo é integrado no BACEN e sim eles consultam antes de te emprestar, e é por isso que às vezes negam, ainda mais dada a alta taxa de inadimplência. Portanto não acredite na "oferta mágica" de dê para receber. Está mais para me dê e nunca mais receba.

Ressalvado claro o direito de profissionais que sejam necessários para avaliar os valores das garantias, mas mesmo assim o valor usualmente deve vir embutido no financiamento.

Nos bancos há deposito caução somente em alguns tipos bem específicos de operações, como por exemplo operações no exterior ou algumas operações de pessoa jurídica. Além disso, para pessoa física até existe uma linha de crédito que é necessário de 125% do valor contratado como caução (sim, verdade, não sei para quê seria utilizado um credito se a pessoa tem dinheiro, mas enfim, tem louco que pede de tudo no banco..).

Nos empréstimos pessoais, o banco pode se prevenir de infortúnios (morte e invalidez da pessoa que pede o emprestimo) através de seguros. Mas este seguro não ultrapassaria digamos, uns 5% do valor da operação.

Vá no banco e questione o que é este depósito e para que foi solicitado e onde está o dinheiro. Se foi pago seguro ok, vc já sabe para onde foi. Ou se não está na conta, mas foi usado para outra coisa vc também saberá. O dinheiro não some. Se nada foi feito, ele estará na conta.
  • Se não for isso, pode ser que o Sr. tenha dito "banco" mas este "banco" não é um banco. E neste caso o Sr. pode ter sido vítima de estelionato. E aí o único remédio é parar de pagar, pois o Sr. não irá receber nada.

ADM: "Participar da Prosiga é algo maravilhoso. Você tem a oportunidade de mudar sua vida financeira, sua relação com o dinheiro, e ainda tem a oportunidade de ajudar outras pessoas e empresas". Facebook


 

Copyright © 1999 - 2017 Prosiga - [prosiga.net] Todos os direitos reservados.

Site Seguro
Política de Privacidade. A Prosiga preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, entretanto não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Você pode usar as informações contidas nesse site, mas não deve nunca deixar de fazer suas próprias pesquisas e coleta de informações antes de tomar qualquer decisão. Nós procuramos responder dúvidas dos nossos leitores. Isso não significa que somos obrigados a responder todas as perguntas que recebemos. Também não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas. Elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc.
Tudo Sobre:

Recuperação de Créditos, Cobrança Judicial, Recuperação de Empresas, Revisão de Dívidas Empresariais, Banco Itaú S.A., Banco Bradesco S.A., Banco Volkswagen S.A., Busca e Apreensão, Banco Toyota S.A., Banco Santander S.A., Banco Itaucard S.A., Banco Votorantim S.A., HSBC Bank Brasil S.A., HSBC Bank Brasil S.A., Recuperação de Créditos, Banco Panamericano S.A., Dano Moral, Banco Randon S.A., Banco Sofisa S.A., Banco Mercedes-Bens do Brasil S.A., Banco Safra S.A.>, BV Financeira S.A., Solução de Dívidas, Banco Honda S.A. , Hipercard Banco Múltiplo S.A., Banco Morgan Stanley S.A., Banco John Deere S.A., SICREDI S.A., Banco Alfa S.A., Banco ABN AMRO Real S.A., Banco do Brasil S.A., Banco Capital S.A., Banco Petra S.A., Scania Banco S.A.

.