Aprenda Sobre Práticas Abusivas Cometidas Contra o Consumidor


Aprenda Sobre Práticas Abusivas Cometidas Contra o Consumidor
Quando você vai pedir um empréstimo, a financeira ou o banco exige que você abra uma conta corrente? 

Quando você vai ao cinema não permitem que você leve um alimento que não foi adquirido lá? 

Quando você utiliza algum estabelecimento e o mesmo não tem troco e te oferece alguma guloseima em troca? 

Quando você resolve contratar algum serviço a operadora de telefonia só aceita vender banda larga se os serviços de TV por assinatura e de telefonia também fizerem parte do pacote? 

Estes são apenas alguns exemplos dos mais comuns das mais variadas práticas abusivas cometidas contra o consumidor, que são totalmente vedadas pelo artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Os consumidores podem se deparar com essas situações a qualquer momento, por isso fique atento para que não sege lesado por alguma dessas práticas abusivas. 

Já de acordo com o CDC, o fornecedor não pode aproveitar-se da fraqueza ou da falta de conhecimento do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde ou condição social para impor alguma negociação. Além disso, nenhum fornecedor pode se negar a vender algo ou prestar algum serviço a quem pretende fazer o pagamento imediato e muito menos enviar ou entregar ao consumidor algo que não foi solicitado, como por exemplo cartão de crédito, ou limite de cheque especial, revistas, jornais, etc.

Leia atentamente os contratos antes de assiná-los; confira o que está sendo cobrado antes de sair do estabelecimento e caso sinta-se pressionado a adquirir algo que não pretende, denuncie ao órgão de defesa do consumidor mais próximo. A empresa que cometer as irregularidades citadas acima, estará sujeita às penalidades previstas no artigo 56 do CDC.

Onde reclamar

O consumidor pode estar entrando em contato com um dos canais de atendimento do Procon, pode procurar o órgão de defesa do consumidor de seu município.

Problemas com bancos podem ser denunciados ao Banco Central do Brasil, problemas com planos de saúde podem ser denunciados na  Agência Nacional de Saúde Suplementar,
 e irregularidades cometidas por empresas de telecomunicações podem ser relatadas à Anatel.

 

Copyright © 2007 - 2015 Prosiga Brasil CNPJ: 09.089.679/0001-01 - Todos os direitos reservados.

Site Seguro
A PROSIGA preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, entretanto não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Você pode usar as informações contidas nesse site, mas não deve nunca deixar de fazer suas próprias pesquisas e coleta de informações antes de tomar qualquer decisão. Nós procuramos responder dúvidas dos nossos leitores. Isso não significa que somos obrigados a responder todas as perguntas que recebemos. Também não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas. Elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc.
Tudo Sobre:

Recuperação de Créditos, Cobrança Judicial, Recuperação de Empresas, Blindagem Patrimonial, Revisão de Dívidas Empresariais, Banco Itaú S.A., Banco Bradesco S.A., Banco Volkswagen S.A., Busca e Apreensão, Banco Toyota S.A., Banco Santander S.A., Banco Itaucard S.A., Ações Judiciais, Banco Votorantim S.A., HSBC Bank Brasil S.A., HSBC Bank Brasil S.A., Recuperação de Créditos, Banco Panamericano S.A., Dano Moral, Banco Randon S.A., Banco Sofisa S.A., Banco Mercedes-Bens do Brasil S.A., Banco Safra S.A.>, BV Financeira S.A., Solução de Dívidas, Banco Honda S.A. , Hipercard Banco Múltiplo S.A., Banco Morgan Stanley S.A., Banco John Deere S.A., SICREDI S.A., Banco Alfa S.A., Banco ABN AMRO Real S.A., Banco do Brasil S.A., Banco Capital S.A., Banco Petra S.A., Scania Banco S.A.

.